Secretaria Municipal de Infraestrutura

28/03/2022 - Infraestrutura
Floripa 349: PMF entrega reforma geral do Casarão Bento Silvério
Edificação histórica teve o primeiro restauro artístico de pintura mural de 110 anos

foto/divulgação: Fotos: Leonardo Sousa/PMF

Reforma geral do Casarão Bento Silvério, na Lagoa da Conceição

 

A Prefeitura de Florianópolis vai entregar às 9h30 desta terça-feira (29) a reforma geral do Casarão Bento Silvério, no Centrinho da Lagoa da Conceição, em comemoração ao 349º aniversário da cidade. A edificação corresponde à antiga estação radiotelegráfica construída em 1912, com traços da arquitetura do período pós-revolução industrial, por isso, tombada como Patrimônio Histórico e Artístico do Município em 1985. As obras no Casarão, que fica à Rua Henrique Veras do Nascimento, nº 50, foram conduzidas pela Secretaria de Infraestrutura. 
  
“Mais uma edificação histórica que revitalizamos garantindo a preservação de um patrimônio que deve resistir ao tempo e chegar às gerações futuras. Olhamos para a frente, mas não nos esquecemos de reverenciar a memória dos que já foram e as contribuições que marcaram época”, destaca o prefeito Gean Loureiro. 
 
“Preservar a cultura significa manter as tradições. Isso é o que a atual gestão municipal está fazendo nos prédios históricos como o Museu de Florianópolis e o Largo da Alfândega. Agora chegou a vez do Casarão Bento Silvério”, festeja o secretário Valter Gallina. 
 
Na reforma geral, destaque para o primeiro restauro artístico de pintura mural de 110 anos do Casarão, cuja técnica usada foi a têmpera a cal. Essa pintura mural encontra-se no barrado superior (rodaforro) de duas salas que, no passado, devem ter tido certa importância – pois nos demais ambientes do imóvel foram feitas prospecções, mas não há registros de arte do tipo.
 
As obras do Casarão Bento Silvério corresponderam a um investimento de R$ R$ 1.141.068,04 e foram executadas pela empreiteira Planalto Engenharia LTDA EPP. Foi feita a restauração da estrutura do prédio em si, ou seja, de toda a alvenaria, com o cuidado de remover o reboco mal aderido e substituí-lo por novo de mesma qualidade do original; o restauro de toda a parte de madeira relativa ao assoalho, às esquadrias e à cobertura (neste caso foi substituído o que se fez necessário no forro e na estrutura do telhado, e trocadas as ripas, além das telhas); os revestimentos cerâmicos das paredes; a pavimentação em piso cimentado interno e em ladrilhos hidráulicos (os originais precisaram ser trocados devido à deterioração, e foram fabricadas réplicas); a renovação da cozinha e dos banheiros, inclusive com acessibilidade; a drenagem externa, e as pinturas interna e externa.
 
A edificação ainda ganhou novas instalações elétricas (cabeamento de telefone e internet, iluminação, tomadas e interruptores); hidrossanitárias, ou seja, de água e esgoto; preventivas contra incêndio, e de climatização central.
 
Restauro da pintura mural
 
Antes do início do restauro artístico especializado, a pintura mural que deve ter origem italiana, mas é de autor desconhecido, estava coberta por uma intervenção indevida de camada de cal misturada com cimento branco, que escondia a arte original. 
 
Assim, depois de retirar essa intervenção e hidratar a superfície da parede, foi possível ver os traços da pintura dos barrados e o resquício da pigmentação original. A etapa seguinte foi refazer o estêncil - técnica de reprodução de pintura que usa lâminas de acetato com o molde vazado do desenho original, sobre o qual é aplicado fina mão de tinta - de época. E, por fim, foi aplicada uma aguada de têmpera importada holandesa e italiana. 
 
Curiosidades: o arabesco popularmente conhecido como “árvore da vida invertido” a que corresponde à pintura mural encontrada tinha imagens vermelho rosada representando flores de cerejeira, e marrom claro, numa estilização de um conjunto de três crisântemos. E, provavelmente, o molde dessa pintura mural foi feito especialmente para ser usado na então estação radiotelegráfica.
Utilização do espaço
 
O Casarão Bento Silvério e a Casa das Máquinas, que fica ao lado, compreendem o Centro Cultural Bento Silvério, sede da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.
 
De acordo com a Fundação, o espaço revitalizado vai servir para a realização de eventos culturais, encontro de rendeiras, biblioteca, ponto para empréstimo de piques de rendas, e outras atividades que ainda irão integrar o calendário cultural.
 
Dados históricos
Segundo  o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf), o Casarão Bento Silvério, com área total de 226 metros quadrados, foi construído pelo antigo Departamento de Correios e Telégrafos e teve como função inicial dar suporte à navegação costeira e transatlântica, em decorrência de acordos internacionais de que o Brasil participava, à época. Já conforme a Fundação Franklin Cascaes, Bento Silvério (1951-1987), natural do então Distrito da Lagoa da Conceição, foi um respeitável repórter político catarinense, que também se destacou por ser contista.
 Programação da inauguração:
 
09h30 
Cerimonial 
Abertura do espaço expositivo - obras do Acervo da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC); 
Instalação dos Pão-por-Deus;
Exposição personagens do Boi de Mamão;
Exposição de Rendas de Bilros;
Rendeiras Cantadeiras de  Cantoria de Ratoeira;
Intervenção do JB - Declamação de Poesias do Cruz e Souza 
 
10h
Coffee breack
 
10h30
Mestre Xan (baterista) e Bebeco Rocha 
11h
Encerramento